Inter e Corinthians: Edenilson denuncia lateral do Corinthians por injúria racial

Inter e Corinthians acabou empatado em 2 a 2, mas marcado pela denúncia de injúria racial do meia e capitão do Inter, Edenilson, contra o lateral corintiano, o português Rafael Ramos. Segundo o jogador colorado, que prestou queixa ainda ano vestiário à Policia Civil, ele teria sido chamado de “macaco”, durante uma disputa de lance entre ambos.

A versão do Corinthians é a de que o seu jogador teria dito “mano, caralho” e ou “malaco”. O árbitro Bráulio Machado também foi ouvido pela Civil. A partir de agora, a Polícia Civil investigará o caso.

O Inter se pronunciou institucionalmente sobre o caso. A nota oficial do clube:

“Mais uma vez, um lamentável caso de racismo é registrado no futebol nacional. Desta vez, em nossa casa, contra um jogador do Internacional. Na partida deste sábado (14/05), pelo Campeonato Brasileiro, Edenilson relata ter sofrido injúria racial por parte de Rafael Ramos, atleta do Corinthians. É inadmissível que ainda ocorram fatos desse tipo em 2022, não há espaço para o racismo em nossa sociedade. O Clube do Povo reitera que repudia todo e qualquer ato de preconceito e apoia o seu atleta”.

Mais tarde, o técnico Mano Menezes se manifestou:

“Não interessa se é do nosso lado ou do lado dos outros. Temos de tratar com a seriedade que ele merece. Há leis, o país te, leis, e as pessoas responsáveis têm que arcar com as suas responsabilidades, e é o que será feito agora pelas autoridades competentes. Só uma atitude firma pode nos afastar desses coisas. O assunto é triste, mas bem objetivo. O atleta confirmou que ouviu. A gente respeita a opinião dele a atitude sobre o fato. O jogo parou para que o assunto fosse tratado. Cabe ao Edenilson dar continuidade a essa atitude dele, porque é uma atitude séria, então vamos esperar que as coisas tomem o rumo que devem tomar. Quando acontece um fato grave sempre muda o andar normal das coisas, o assunto é tão sério que não cabem suposições”.

Por fim, o presidente do Inter, Alessandro Barcellos, prestou solidariedade a Edenilson.

“Manifestar repúdio a esse ato relatado pelo nosso atleta. Inadmissível que em 2022 ainda tenhamos episódios como esse. Edenilson tomou a iniciativa de fazer esse registro, acreditamos no atleta, e esperamos que isso não se repita. Está no depoimento do Edenilson: quis falar com o atleta, olho no olho, o atleta (Rafael Ramos) negou, e o decidiu Edenilson fazer a ocorrência. Edenilson está triste. E eu vou confiar na versão do Edenilson”.

A Maratona +Q45 tu acompanha aqui:

Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter

Compartilhe:

Comentários