581 dias depois: colorados encontrarão um Inter bem diferente no retorno ao Beira-Rio

8 de março de 2020. Esta foi a data que marcou a última vez que o Beira-Rio recebeu o torcedor colorado. Na oportunidade, o Inter venceu o Brasil de Pelotas por 2 a 0 no Gauchão com dois gols marcados por Patrick. De lá pra cá, foram 581 dias com portões fechados em decorrência da COVID-19 e muitas coisas mudaram no Internacional.

A começar pela casamata: na oportunidade, Eduardo Coudet era o técnico colorado. Na oportunidade, o Inter vinha de uma eliminação no primeiro turno do Gauchão e, se preparava para encarar o Grêmio, na Arena, pela fase de grupos da Copa Libertadores da América. A passagem de Coudet em Porto Alegre durou onze meses. Posteriormente, Abel Braga, Miguel Angel Ramírez e, agora, Diego Aguirre ocuparam o cargo de treinador.

Aliás, Diego Aguirre reencontrará o torcedor do Inter depois de 6 anos. Curiosamente, contra a Chapecoense, último adversário do Inter sob o comando do uruguaio no Beira-Rio na temporada de 2015. Após o empate sem gols contra o Ceará, o técnico comentou sobre a expectativa para o reencontro com os colorados.

“É uma coisa muito boa. Estou com saudade da torcida. Lembro de coisas maravilhosas que vivemos juntos em 2015. Está fazendo falta. Espero que estejam com a gente, brigando juntos e, seguramente, eles vão ter uma boa resposta do time. Vamos dar tudo para conseguir essa vitória para o nosso torcedor no fim de semana”, destacou.

Outra coisa que mudou bastante foi a nominata dos jogadores. Mais de 500 dias depois, o Inter tem no seu grupo apenas 4 nomes que estiveram em campo contra o Brasil de Pelotas: Saravia, Rodrigo Moledo, Rodrigo Lindoso e Patrick. Foram negociados com outras equipes: Danilo Fernandes (Bahia), Bruno Fuchs (CKSA), Natanael (Atlético-GO), Guilherme Pato (Cuiabá), Marcos Guilherme (Santos), Nonato (Fluminense), Thiago Galhardo (Celta de Vigo), Praxedes (Red Bull Bragantino), D’Alessandro (Nacional/URU) e Gustavo (Jeonbuk Motors).  

Além dos jogadores e da comissão técnica, o torcedor do Inter terá na volta ao estádio, uma nova diretoria, que assumiu ainda na temporada 2021. O então vice de futebol, Alessandro Barcellos, é o sucessor de Marcelo Medeiros. Como executivo de futebol, Paulo Bracks ocupa o cargo de Rodrigo Caetano, atualmente no Atlético-MG.

Uma coisa é certa: os 15 mil colorados que forem ao Beira-Rio, neste domingo, encontrarão um Inter bem diferente do que deixaram ao sair do Gigante após a vitória contra o Brasil de Pelotas em Março de 2020.

Foto: Ricardo Duarte / Inter

Compartilhe:

Comentários